terça-feira, 19 de setembro de 2017

Da incoerência

Faz-me imensa confusão, nojo até, pessoas que têm discursos incoerentes com as suas atitudes.
É que não consigo, de todo, compreender, aceitar, entender, perceber nem merda nenhuma que o valha!
Ponto.
Não percebo e não sei lidar com estas merdas!
Não tenho essa capacidade, esse entendimento, não tenho a abertura de espírito necessária para tentar, sequer, perceber.
Analisa a tua vida, a tua forma de estar, os teus atos, as tuas atitudes, as linhas guias pelas quais apregoas que te guias e as que efetivamente percorres.
O amanhã está já aí e quando deres por ti, estás de tal forma embrulhada entre a realidade e o imaginário que te verás emaranhada numa teia, de tal forma complexa, que não conseguirás encontrar o ponto inicial.
Ou então não. Ou então serás sempre capaz de seguir estes trilhos filhos da puta, deixando alertas no percurso que não te deixem esquecer o que fizeste para chegar ao fim.
Só espero que o caralho da Alzheimer nunca te bata à bata à porta, senão estás fodido.

Sem comentários:

Enviar um comentário