quinta-feira, 23 de maio de 2013

sabes que estás a ficar velha quando

em viagem, tens que desligar o AC porque as lentes te estão a secar tanto os olhos que já nem com cuspe a coisa vai ao sitio...

sabes que tens quilometros a mais no lombo quando

te apetece empurrar todos os caracóis que vão à tua frente

quarta-feira, 22 de maio de 2013

sabes que não tens jeitinho nenhum para ajudar no tasco quando

Uma senhora te pergunta se não tens "fizz" e pensas disfarçadamente com um sorriso amarelo: é frize caralho; mas entretanto a vês a aproximar-se da arca dos gelados...

sabes que és ruim quando

Ao ouvir o som de umas muletas só pensas: e tu não esbarras esses cornos no chão?

sabes que detestas uma pessoa quando

A simples presença dela te tira o apetite

sabes que tens razão em seres como és quando

Só te dirigem a palavra para te pedirem favores e falarem sobre dinheiro
Por muito que tente... não consigo disfarçar.
Há pessoas sobre as quais recai amargura tal que, por muito tempo que passe (que dizem que tudo cura), simplesmente não consigo sequer encarar. Isto não é nada bom; não permitir que o tempo apague certas passagens da nossa vida faz mal à alma, mas... eu vivo demais, sinto demais, amo e odeio demais.  Reconheço a minha incapacidade de perdoar e sei que isto me trará amarguras futuras. Julguei aqui há uns anos que era um sentimento típico de pita, de cachopa, que atenuaria com o passar do tempo. Aos quase 40 começo a pensar que é defeito. Que terei de me habituar à ideia que sou assim, encarar este sentimento e tentar viver com ele o melhor que conseguir.  

sexta-feira, 17 de maio de 2013

cum caneco que se me dá uma coisinha má

A estroncina mais velha comunga pela primeira vez no domingo. Siiimmm este domingo!
A vestimenta está cá em casa há  uma semana mas aqui a je que anda sempre a cagar entre o milho, só hoje teve tempo para lha experimentar. .. com muito cuidado não vá a coisa rasgar-se toda, enfiada a vestimenta e apertado o fecho, a cachopa fica com um ar assim pro assustadito vá lá digamos! Que foi??? Acho que está apertado mãe. .. O QUÊ???
ai que me morro já aqui!  Afinal estava só com a cinta fora do sítio.  Fogo! Ja me estava a ver a ir aos chineses amanhã.

Enfarta burra, que a mãe tem que ir ao cabeleireiro...

Uma casa com 4 cabeças de gado a comerem como uns alarves traduz-se numa puta duma conta no supermercado no fim do mês que até dói! 
Como tudo está sempre a acabar, seguimos ao final da tarde às mercolas pois a cachopada já não tinha nada para morfar.
Cruzei-me com uma fofa, mamã (sim, ela não são mães, são mamãs!) de uma amiga da minha estroncina mais velha na escola. Conversa de circunstancia, ah e tal, hoje já está mais frio, coiso e vamos gastar dinheiro e merdas assim que eu vejo-me fodida para não as mandar logo à burdamerda... olha, sabes? diz-me ela do alto dos seus longos cabelos loiros e fuças pintadissimas, que eu não entendo como é que estas gajas se epiriquitam assim tooodos os santos dias - eu, à minha mais velha (que terá por volta de 14 ou 15 anos, acho eu) de manhã dou-lhe sopa. (fodasse! sopa???) de manhã? sim, de manhã; os iogurtes e as bolachas são de digestão rápida e duas a comer bolachas e iogurtes mesmo de marca branca (fofa que é fofa, não diz do continente ou do pingo-doce) levavam-me à falência. assim, com uma sopinha e às vezes um bocadito de arroz e carne que sobre do dia anterior, aguenta até à hora do almoço, nem precisa de levar lanche e às vezes nem tem muita fome ao almoço. Já viste o que poupo? Eu não consegui articular nenhuma frase, só um ahh, pois, olha até amanhã, tenho que ir. beijinhos.xau.
Fodasse! sopa ao pequeno almoço aos chavalos para poupar? cum caralho! e não é que a cachopa é magrinha? acho que vou trocar o meu café e cigarrito matinal por uma tijela de sopa.

Anormalidade clubistica

Após o jogo dos mouros (que é assim que chamo aos adeptos do benfica sem qualquer sentido prejurativo e acreditem se quiserem) com o chelsea, choveram publicaçoes dos meus amigos tripeiros facebookianos. Até aqui, nada de novo. Nenhuma das publicaçoes foi ofensiva nem tão pouco do estilo, toma lá que já comes, pimba, embrulha. Nada disso, simples provocaçõezitas que até davam para sorrir, pois a picardia entre mouros e tripeiros é subejamente conhecida e eu até lhe acho alguma piada se não ultrapassar os limites do aceitavel e da educação (com palavrões mas sem ofender, pessoal!). Eis senão quando, um dos amigos (mouro estupido não conheço de lado nenhum, logo não faz parte do meu rol de amigos!) de um amigo meu que é tripeiro ferrenho, se sai com uma triste e tacanha tirada após ter ser um cadito espicaçado por mim que não sou tripeira, mas lagarta habituadissima a perder com fair-play... Chamou-me pacóvia, que cagava atrás da moita (seja lá o que isso for) e que no proximo fim de semana ia cagar grosso, já que naquela altura estava com uma valente diarreia "celebral". Por uma questão de respeito ao meu amigo, não respondi, logicamente. Mas aqui fica o meu entender sobre este tipico comportamento, que vale o que vale, e chegará provavelmente a gente nehuma:
Lagarta que sou, tendo preferencialmente para o porto (já que o sporting não ganha merda nenhuma) caso não nos seja possivel alcançar a vitória. e quê? não posso? não posso a merda é que não posso! Não podem alguns mouros gostar que o porto ganhe ao sporting ou vice-versa? não podem a merda. quando os ouço, mouro que é mouro só quer é que o porto perca, mando-os logos apanhar nele, que é o que lhe faz falta. e quando ouço um tripeiro a trocer por um club estrangeiro quando o rival é o benfica,  é logo caralhos os fodam, burros de merda.
Tudo isto não invalida as brinacdeiras e os picanços saudaveis entre adeptos.
Assim, quando um mouro ou tripeiro burro e tacanho, não admite uma brincadeira e se exalta ignobilmente a pontos de esbarrar na anormalidade, devia levar uma puta duma traulitada nos cornos a ver se orientava os 2 neurónios que tem, sendo que um ainda está a chorar após o fim do jogo e o outro foi cagar pois a derrota deu-lhe a volta à tripa.
Fodei-vos ceguetas que não sabeis ganhar nem perder.


sexta-feira, 3 de maio de 2013

da falsidade


há pessoas que vivem de e para manter a aparência de que são santas, não fazem mal a um moscardo e nunca, mas nunca tomam atitudes com segundas intenções. sempre e só a pensar no bem dos outros. para proteger os demais.... coitadinhas, conas de sabao.
eis porque muita gente não me chupa: se faço, assumo! se não gosto, digo! e quem não estiver bem que se arrume.
posso morrer amanha com muita coisa por fazer, mas com pouco por dizer.
de coitadinhos não reza a historia, pelo menos não a minha.