sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Estarei a ser egoísta?

Já aqui falei na puta da psoríase...
É uma merda de uma doença de pele não contagiosa  (por isso, tranquilo) mas que fode os cornos a uma gaja principalmente quando está em fase aguda.
Lidarmos com um corpo deformado por "feridas" incontroláveis é do caralho! 
Aquela sensação boa de sair a correr do banho sem tempo para creme corporal ou até enxaguar os obidios com cotonetes, com a roupa ainda meia colada ao corpo porque não nos secamos devidamente... esquece, nunca mais volta! Tive que deixar de tomar duche de manhã, pqp, porque com 2 crianças para tratar sozinha e sem tempo para esperar que os cremes besuntais sequem, a solução é mesmo tratar desta merda à noite.
E realmente é o menor efeito secundário desta merda, andarmos sempre besuntadas, com as pernas a colarem uma à outra, com os cotovelos colados à roupa e a canalha a teimar tocar sempre quando não deve.
A parte pior de assimilar é a deformação do nosso corpo. É o deteriorar do estereótipo de beleza que temos de nós próprias enquanto mulheres! É a decadência do nosso amor-próprio, da nossa fé que amanhã com este creme estarei melhor; quando acordar provavelmente já vou notar alguma melhoria… É manter em alta a esperança de que amanhã será diferente; é ansiar pelo verão mas ao mesmo tempo repudiá-lo pois não poderei usar calções nem mangas curtas nem decotes (e eu que adoro cabeados, sofro dos calores) e inevitavelmente, alguma das lesões vai saltar por alguma brecha na indumentária.
Enquanto penso nesta amálgama de sensações dou por mim muitas vezes (demasiadas) a sentir-me ingrata com a vida; outros há que têm doenças incuráveis e mortais; por isso nunca exteriorizo estas e outras reclamações, a não ser aqui que posso dizer que caralhos me apetece, porque por pior que me sinta, ainda não tenho à vista o meu prazo de validade como outros têm e que, mesmo assim encontram forças para viver cada dia que passa e não somente esperar que passe o dia… 
Será justo isto que sinto? Será legítimo este meu mal-estar? Ou não consigo ser indulgente o suficiente para passar por isto de ânimo leve como deveria?

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Inconsegui perceber um caralho!!!


????

Não? Nada?

Eu traduzo: Assunção Esteves e o inconseguimento duma Europa não conseguida
 




Dessem-me outro passado e não seria assim certamente#2

A sério que gosto de animais e assim; mas pessoal que diz que, chegado a casa depois de um difícil dia de trabalho, a única coisa que querem e que os anima é o miminho do kiko, da kika, do titi e da mimi... fodasse pá!!!
E os filhos? e o gajo?
Mais máscaras, fachadas lindas de morrer que desabam à mínima fricção de ar....

Quando o verniz estala

Quando o verniz estala (foda-se que uso gel) entre gajas fofas é uma emoção do caralhão pá!
Gosto de me recostar na cadeira ou encostar-me à parede, depende do local da bronca, e apreciar... saborear muito lentamente e com as papilas gostativas ao rubro (só não coço os tomates porque não os tenho), a galinhice.
E penso que afinal sou normalzinha, só não uso máscara!